Fibromialgia

Você já ouviu falar em fibromialgia? EM compensação já ouviu de alguém que sente dores por todo o corpo, correto? Em geral isso acontece com as mulheres. Pode ser que isso seja a tal da fibromialgia. Antes que vocês comecem a formular diagnósticos de amigos e familiares, deixa eu comentar um pouco sobre essa síndrome.

depressao01

A fibromialgia provoca dores nas articulações, nos músculos e tendões. Também está associada à fadiga, distúrbios do sono e dores de cabeça. O pior é que essas dores aparecem ao mesmo tempo e em diversas regiões do corpo. Não é conhecida a causa ou causas deste distúrbio. As mais prováveis causas são: depressão, sedentarismo, ansiedade e distúrbio do sono. Algumas pesquisas apontam que o cérebro pode processar sinais de dor incorretamente, sendo assim, as dores aparecem à qualquer hora. Outra informação importante, a doença é recorrente entre membros da mesma família, indicando assim, que existam fatores genéticos envolvidos.

Não existe um tratamento específico, e sim procedimentos mais indicados, além dos medicamentos: Fisioterapia, musicoterapia, programa de atividades físicas, psicologia, terapia cognitiva comportamental, entre outras.

Outros procedimentos são indicados: exercite-se regularmente, tente reduzir o estresse do seu dia, mantenha algumas rotinas no seu dia – hora de almoço, tempo de sono, lazer, encontro com amigos etc…

Se a fibromialgia é o seu caso, antes de mais nada, certifique-se do diagnóstico, depois disso, faça dariamente a “lição de casa.”

Lógico que não é nada fácil recuperar-se de um transtorno tão complexo e difícil de tratamento mas, ainda não se tem nada muito objetivo para a cura. Portanto, a alternativa mais coerente, depois da consulta médica é aprender a escutar o corpo.

É isso!!

 

Parkinson

Vou me adiantar para garantir, dia 11 de abril comemora-se o dia de Conscientização da doença de Parkinson, uma doença que chega atingir 1% de toda população. Os tremores musculares  na terceira idade são os sintomas mais comuns do Parkinson, podendo evoluir, caso não haja um tratamento adequado, até à morte.

Por enquanto o vilão desta doença é a dopamina, um neurotransmissor capaz de controlar os movimentos musculares desnecessários. Quando a dopamina não é secretaria regularmente, pode ocorrer o Parkinson. Reconhecer a dosagem ideal dos medicamentos, pode ser a solução para um tratamento eficaz.

cérebro

Outros sintomas do Parkinson podem aparecer além dos tremores musculares:

Dificuldade de memória, surgimento de problemas cognitivos, demências e dificuldades de raciocínio
Depressão e alterações emocionais
Você também pode experimentar outras alterações emocionais, como o medo, a ansiedade ou a perda de motivação. O médico pode dar-lhe medicamentos para tratar esses sintomas
Dificuldades com a deglutição
Problemas e distúrbios do sono
Problemas de bexiga
Prisão de ventre
Alterações da pressão arterial
Problemas de olfato
Fadiga excessiva e prostração
Dor. Muitas pessoas com doença de Parkinson experiência de dor, seja em áreas específicas de seus corpos ou em todo o corpo
Disfunção sexual

O “país do carnaval” é recordista em casos de depressão na América Latina

“Um novo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que o Brasil é o país com maior prevalência de depressão na América Latina. Segundo dados referentes a 2015 e divulgados no fim de fevereiro, 5,8% da população de brasileiros, sofrem da doença.” O país com menor incidência foi a Guatemala, com 3,7%.

“O Brasil também apareceu como campeão mundial de casos de transtorno de ansiedade. Segundo a OMS, 9,3% da população Brasileira (18,6 milhões de pessoas) sofria do mal em 2015.”

ref. cartacapital.com.br 

Cuidado, não coma!

O site da Exame publicou uma lista com os 23 alimentos mais perigosos do mundo, se você não sabe a mandioca e a carambola também estão no meio.

1. Baiacu (Fugu)
Esse peixe contêm a toxina tetrodoxina, que causa paralisia muscular dos órgãos respiratórios, levando à morte. Normalmente é consumido cru (como sashimi), frito, na forma de bebida (saquê de fugu) ou com o misoshiro (sopa japonesa de peixe). Comum de ser encontrado no Japão, mas há casos de ter aparecido no Brasil.

2. Sapo-boi (Cururu)

Possui glândulas venenosas que ficam espalhados pelo corpo do sapo-boi. Pode causar desde alucinações e envenenamento e até a morte. Não é indicado para ser consumido. Comum de ser encontrado na América Central, do Sul e África.

3. Akee

As sementes são tóxicas, pois contém hipoglicina. Causa vômitos, náuseas, chegando até a desidratação, coma e morte. Consumir apenas a fruta totalmente madura, melhor se estiver cozida. Originária da Jamaica e países da América Central.

4. Sannakji (polvo cru vivo)

Molusco cortado ainda vivo e servido cru. Como as ventosas ainda ficam ativas por um período após a morte, há riscos de sufocamento, se elas se prenderem na garganta de quem for comer. Comum na Coreia do Sul, Japão e China.

5. Amêijoas de sangue

Podem conter bactérias causadoras de doenças como hepatite A, febre tifóide e disenteria. Essas bactérias não morrem, pois o alimento costuma ser fervido por apenas 20 segundos. É encontrada na China.

6. Mandioca

A mandioca tem uma toxina cianureto de hidrogênio nas suas folhas e raízes. Essa intoxicação pode gerar vômito e até a morte. Para ser consumido a eliminação dessa toxina deve ser feita corretamente. O alimento é comum de ser encontrado na América do Sul.

7. Carambola

Possui neurotoxinas que podem afetar o sistema nervoso e o cérebro. Também não recomendada por quem tem problemas nos rins. A fruta pode ser encontrada em diversos países.

Veja lista completa no site da Exame

 

fonte: Catracalivre.com.br

Você gosta da trans? Da gordura!

Todo mundo sabe que faz mal, mas todo mundo adora um salgadinho. Por que será? (já respondo). A gordura trans é o nome dado à gordura que passa por um processo de hidrogenação natural ou industrial. Lógico que o problema é com a industrial. Carne e leite já contém este tipo de gordura, em pequena quantidade.

Tempos atrás, acreditavam que a gordura trans fazia menos mal que a saturada, no caso a gordura de origem animal. Demoramos para entender que o problema era a de origem vegetal e nos esbaldamos com estes alimentos.

Para os alimentos ficarem “saborosos” e crocantes, as gorduras passam por um processo de hidrogenação ou são esquentadas, a única forma das moléculas se quebrarem. O resultado disso é que as nossas artérias acabam se deteriorando, principalmente pelo aumento do colesterol LDL.

Salgadinhos, biscoitos e companhia não são recomendados, o esperado em breve – pelo menos acho isso – é que estes sejam substituídos por outros produtos. A questão é saber se farão bem à saúde ou ao bolso.